segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Sem por nem que



Sem motivos aparentes
Sem tempo
Nem ente
Mas presente
Sem por nem que

Uma ausência
Um nó
Um receio
Apenas um não saber
Ou algo vai acontecer
Sem por nem que

Hoje não liguei a TV
Sem “on”
Sem “off”
Sem som
Nem imagem
Sem por nem que

Imerso
Quase hermético
Serrado
Quebrado
Mas vivo
Mesmo sem por que
Nem para que
Triste.

Ricardo Pereira,
Recife, 03 de dezembro de 2012, 21:55