segunda-feira, 27 de maio de 2013

Impulso de Interesse

Seriam 30 dias
Você pediu mais
Não queria ficar só
Eu vi coisas que me interessavam
Eu fiquei
Consegui coisas
Teve balada
Festa
Bala e doce
Houve sexo
Afeto
Carinho
Mas cansou
Eu não consegui suprir o que eu queria com você
Você não se satisfez com o que eu dei
De repente, parece que esqueci o meu interesse em ficar
E falo como se tudo tivesse sido por que você quis
Eu sei a verdade
Eu sei que te usei
Que me aproveitei da sua carência
E na sua esperança você se ferrou
O  encanto acabou
Os nãos começaram
Desentendimentos constantes
Perdas
Percepção do real
Egoísmo aparente
Fim.

Ricardo Pereira,

Recife, 27 de maio de 2013, 19:29

domingo, 26 de maio de 2013

Um quase

Um quase lá
Uma incompletude
Um espaço que faltou preencher
Como uma falha
Um lapso
Um vazio

Sérgio Pereira,

Recife, 26 de maio de 2013, 21:52

Expectativa

                Tudo começa com uma ilusão, como se fosse algo necessário para que continuemos, como se esta servisse como um pó de pirlim pim pim, criando um pouco de mágica, para um inicio, um começo. Criamos uma imagem com todas as dimensões possíveis para que possamos crer, num ato ou num reflexo consciente no meio do nosso turbilhão inconsciente, que nos move, sem que percebamos. De tão natural, não temos como nos opor, e nessa projeção que criamos estão: esperança, confirmações, desapontamentos, consequências, frustrações, surpresas, realidade, amor, ódio.

                Possibilidades, desejos, sentimentos, tudo se mistura, e reforça a ilusão, a projeção, a aspiração do que realmente queremos, do que pensamos querer.

sábado, 18 de maio de 2013

Pessoas




Encontro pessoas
Sou encontrado
Nos achamos, talvez
Perdemo-nos às vezes
Continuamos, ou não

Tem de haver cimento
Liga, química, razão
Que se sinta
Entenda
Que se una
Cole

Estranhos
Colegas
Amigos
Amores
Pessoas

Acidentes perfeitos
Planos trágicos

Reais, virtuais e imaginárias
Falhas, delicadas, ríspidas
Ásperas, maravilhosas, toscas
Fracas, covardes, egoístas
Fortes, corajosas, altruístas
Boas e ruins
Irreais
Tudo junto, entranhado
Repletas de adjetivos e predicados
Pessoas

Que se amem
Que se odeiam
Desprezíveis
Insípidas  
Que valham a pena
Que não valham nada
Que marcam
Que machucam
Que curam
Que repetem
E se repetem
Que queremos
Que fiquem
Que vão

Pessoas.

Ricardo Pereira
Recife,  18 de maio de 2013, 19:49

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Desfragmentando


Esperança que persiste
Previsões sussurradas
Busca que não acha
Achados que não se busca
Erros que se repetem
Limitações que prendem
Impressões que não se desfazem
Vontades insistentes
Ilusões do ocidente
Felicidade artificial
Sono em capsula
Vida em bula

Correr até perder o folego
Sentir as pernas tremendo
Os músculos doendo
O ar queimando ao entrar
Sem pensar
Sem falar
Sem amar
Sem ouvir

Nada

Mas eu preciso saber
Eu quero ser
E quero ter
O ultimo momento
A mais nova novidade
Tudo que eu não sei

Sono
Bocejo
Desejo
Dormir

Crer.

Ricardo Pereira,
Recife, 17 de Maio de 2013, 1:37

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Possibly maybe




O que fazer?
Como fazer?
O que e como escolher?
Não ter dói
Ter vai doer e também não

Crer, querer, fazer

Um sinal de esperança?


Para onde eu vou?
Para onde nós iremos?
Haverá um nós?
Um, dois ou nenhum?
Teria algo melhor?

Dar e receber
Permitir
Tentar
Mesmo com medo
Mesmo com risco

Não olhe para trás
Não pense
Sinta

Tudo pode ser novo de novo
Um pouco de mágica
No meio da busca
Um tanto de luz
No meio do escuro

Possibly maybe.


Ricardo Pereira
Recife, 15 de Maio de 2013, 13:55