segunda-feira, 29 de julho de 2013

Por um momento

Por um momento 
Eu queria acreditar 
Que nada me faltaria 
Um momento que fosse 
Paz absoluta, inquestionável 

Um instante eterno 
Sem dor 
Nem dúvidas 

Um momento, 
Que fosse macio 
Doce 

Para eu sentir o ar 
Sentir amar 
Relaxar 

Um segundo eterno 
De ilusão constante 
Para eu sublimar 

Um momento 
Para ter 
Para ser 
E estar 

Eu quero um momento
Para o céu me engolir 
Para o tempo parar
E eternizar 
Tudo de bom 
Que eu pude encontrar.

Sérgio Pereira. Luanda, 28 de Março de 2007

sábado, 27 de julho de 2013

1, 2 ,3, Eus

Metade de mim é carne
Sangue que pulsa e impulsa
Metade de mim é razão
Que pensa, conta, calcula, mede

Tudo de mim é impulso
Paixão
Fogo
Espírito
Mesmo que por razão

Metade de mim peca
Metade de mim pede perdão
Há fogo constante e brigadas intermitentes

Haverá sempre um conflito
Haverá sempre um questionamento
Um pensamento
Uma vontade que não conclui um desejo
Uma razão que grita desesperadamente com um impulso

E as contradições
As contradições
Me afogarão como água que enchem pulmões a morrer

Assim serei eu
Uma mistura de dois lados
Uma briga de dois pensamentos
Uma vontade de balanceamento constante

Para que proporções se equilibrem
Balizem
E coexistam em harmonia

Haverá sempre em mim Sagrado e Profano
Doce e Salgado
E uma soma de eus
Que me torna quem sou

Ricardo Pereira,
Recife, 27 de julho de 2013, 22:24

Pensamento Vínico

Beijo roubado
Vontade cumprida
Respirações que ofegam
Afagam
Param
Mão na mão
Pele, atrito
Impressões
Confirmações
Percepções que se calam
E completam
Universo
Universos
Compartilhados
Tempo
Espaço
Contradições
Adições
Você
Eu
Nós
Vinho
Ocitocina

Reis
Rainha
Súditos
Burguesia
A, B, C ,D ,F
Classes
Cama
Caveira
Igual

Pois tudo
Que é novo
Já envelheceu
Mesmo para quem ainda não viveu

Ricardo Pereira,

Recife, 27 de julho de 2013, 21:22

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Você precisa

Você precisa saber o que quer
E para onde não ir
Você precisa querer o que quer
E não o que querem que queira
Você, precisa dormir
E sonhar, mesmo que não lembre
Você precisa dar nãos
Mas não perca o sorriso
Você precisa sobreviver
Mas não mate ninguém
Nem mesmo a você
Você precisa
Comer menos
Exercitar-se mais
fazer mais amigos
Se vestir com mais cuidado
Falar tudo que pensa, e pagar caro
Ser mais estratégico
Espiritualizar-se
Aprender a ficar consigo
Ler mais
Rir mais
Valorizar o bem e os do bem
Respeitar o diferente
Ouvir tudo antes de qualquer coisa
Lembrar que existe amanhã
Perdoar, mas não ser besta
Você precisa aprender a viver
Para um dia poder não viver mais.
Sérgio Pereira
Recife, 26 de julho de 2013, 22:49

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Resignificar

Se o estar não bastar
Quando ilusão não mais funcionar
E o nada de tudo chegar
Resignificar?
Ricardo Pereira.
Recife, 26 de julho de 2013, 19:29.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

O gosto da possibilidade

Gosto do gosto incerto da possibilidade
Da sua aurora especulativa
Da sua força expansiva
Gosto, mesmo tendo medo
Já tendo caído, sofrido
E até mesmo perdido
Gosto, pois se o sonho é possível
O medo pode ser vencido
E o caminho mesmo que perdido
Será lindo, apenas po ser vivido
Gosto, pois a vitoria não vem sem luta
Então, eu tento, insisto e teimo
Quero ficar com você.
Ricardo Pereira
Recife, 22 de julho de 2013, 23:35.

Quebrando o mundo


Passado daninho que entranha
Em comportamentos
Que repetimos
Copiamos
Que quase nunca quebramos
Mesmo que tenhamos negado

Sair da casca
E ainda assim viver nela

Sexo
Carinho
Afeto
Lealdade
Fidelidade
Amor
Pudor
Censura
Quadrado
Fechado
Cerrado
Hermético

Mas, não, nunca, eternizado

Pois ta tudo errado
O certo ainda não foi inventado
Tudo não passa de uma ilusão implantada
De uma situação criada

Então grite
Se arrisque
Busque
Implique
Salpique ideias no ar
Provoque pensamentos
Instaure desejos
Mas pregue o respeito
Pelo diferente
Pelo igual
Pelo normal e o anormal
Pela escolha
de ser
O que se quer ser

Só não faça ninguém sofrer
Ao menos por querer.

Ricardo Pereira,
Recife, 22 de julho de 2013, 22:23

domingo, 21 de julho de 2013

Tabuada


 
       
     São quatro as operações, mas sinto que nós, seresinhos humanos, temos uma tendência quase compulsiva em apenas uma das operações, mesmo que desejemos as outras, acabamos insistindo numa que menos nos favorece, porém, parece que nossos cérebros invertem o sentido, ou somos tolos de insistirmos na subtração.

                Trocamos mais por menos de uma forma tão natural que nem nos damos conta, e nessa tabuada troncha, suponho que poderíamos sofrer menos caso fosse contrária à atitude que geralmente tomamos.

                Deixamos de amar, deixamos de aprofundar relações, deixamos de viver, apenas subtraímos, até iniciamos uma soma, porém em pânico, esquecemos que podemos dividir, e acabamos diminuindo, posso estar sendo dramático, mas sinto e percebo isso, em mim e ao meu redor.

                Quero mais somas, multiplicação e ao invés de subtração, voto pela divisão, pela partilha, pelo uso do número mais repetitivo pelos números pares,
                Subtração deveria ser obrigatória apenas, para:

Dias ruins
Problemas
Ódio
Desafetos
Azar
Maldade
Doença
Fome
Gordura
Roupa Feia
Amargo
E tudo o mais que não for pelo bem e para o bem

                Quero um mundo de somas,  multiplicações e divisões, que a partilha faça a força e que esta continue.

Mais amor
Mais dois
Mais carinho
Mais perdão
Mais exatidão
Mais comunhão
Mais felicidade
Mais mais tudo que seja bom, leve e belo nas suas diferentes formas de ser.

Sérgio Pereira,

Recife, 21 de julho de 2013, 18:39

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Vida Delivery

Uma vontade que nos move
Um desejo que nos percorre
Transborda, queima, explode

Uma mistura de sentimentos
Desejo, medo, carência, lascívia
Ferve na derme, lateja em partes

Tudo, nada, coisa nenhuma
Busca vans
Achados perdidos
Perdidos achados
Possibilidades

Doce, só que não.

Ilusão, imagem, colagem, clonagem

Promoção
Liquidação
Doação
Prateleira, venda a quilo
Freezer, congelado
30 segundos de micro-ondas
Tudo resolvido, só que não.

Vida de plástico
Amor de isopor
Coração balão

Felicidade química
De alegria em gotas
Soluções instantâneas
Momentâneas
Incompletas

Vida delivery
Chega atrasada
E fria.

Ricardo Pereira

Recife, 18 de julho de 2013, 22:04