terça-feira, 12 de junho de 2012

Dark Chocolate

           A vida é repleta de surpresas, boas, nem tão boas e más, e todas tem um significado um valor, tudo pode transformar, modificar e acrescentar, depende apenas das nossas escolhas, de como encarar o que não é doce, como provar Dark Chocolate sem lembrar que no Brasil o chamamos, amargo ou meio amargo, como numa diminuição de todo o sabor que nos proporciona.

          Então penso que a vida é Dark Chocolate, temos que saber saborear, a vida não é achocolatado cheio de açúcar, ela tem tantos nuances que às vezes nos fixamos nos mais óbvios.
— Aqui pra nós, não há nada mais chato e cansativo que o óbvio.

          Adoro a gama de possibilidades nas suas mais variadas escalas que só um Dark Chocolate pode nos oferecer, na ponta da língua, no meio, ao deglutir, no palato, é uma riqueza de possibilidades de sentir, em cada parte uma cor diferente, uma nova textura, um novo cheiro, uma nova sensação, algumas vezes nos intriga, empertiga, nos faz repensar o que é bom.

          Todas essas possibilidades nos são oferecidas, cotidianamente. O que escolhemos? Sentir a vida como Dark Chocolate ou ficar no lugar comum de um achocolatado.

Sérgio Pereira
Caruaru, 01 de agosto de 2010